Osvaldo Cruz, Terça, 22 de Janeiro de 2019

Sua Opinião?

Qual o maior desafio da nova administração?

publicado em: 15/01/2018 às 10h27:

Secretaria de Saúde esclarece dúvidas em relação as vacinas de febre amarela no município

A vacina no município segue calendário conforme explica a enfermeira responsável

Tamanho da letra A- A+

 
c14f20d78e8bf2de41b5258d00a79590.jpg

Na última semana um dos destaques na mídia foi a epidemia de Febre Amarela. O caso gera alerta de prevenção em todo o país.

Após casos confirmados da doença nas últimas semanas, a OMS (Organização Mundial da Saúde) alertou sobre o crescimento da causa no Brasil. No estado de São Paulo, até a última sexta-feira, dia 12, foram confirmadas, pela Secretaria de Saúde do Estado, 21 mortes por contaminação da doença.

Conforme noticiado na imprensa nacional, campanhas de vacinação estão acontecendo no estado, porém, somente na grande metrópole ocorre o ato de prevenção.

Saiba porquê:

De acordo com a enfermeira responsável da Vigilância Epidemiológica de Osvaldo Cruz, Camila Rodrigues, os municípios do interior seguem a vacina através de calendário, sendo que, a prevenção contra a febre amarela acontece aos 9 meses de vida, em dose única.

Nas grandes cidades, as campanhas estão ocorrendo pelo fato de estarem mais próximas de locais que transmitem a doença.

“Aqui no município, como em diversas cidades do interior, essa vacina não está em falta. Sendo assim, qualquer pessoa que não tiver registro dessa vacina na carteira de controle de vacinação, pode procurar o Centro de Saúde para tirarmos as dúvidas e, caso essa pessoa não tenha recebido a imunização conforme o calendário, faremos a prevenção necessária”, esclareceu Camila.

Contaminação

Imaginem que a febre amarela é transmitida pela picada do mosquito contaminado. Como este mosquito se contamina? Picando uma pessoa com o vírus. Assim, quanto maior o número de pessoas protegidas menor o número de mosquitos contaminados e consequentemente menor o número de pessoas infectadas. Resultado: consegue-se a contenção do surto naquele ano.

Não custa nada lembrar que os mosquitos transmissores de várias doenças podem se proliferar no lixo que todos nós largamos de forma irresponsável pelas ruas.
  • Nenhum registro encontrado
Dê sua opinião!

 

 

 
Carregando
 
 
 
 
 

Prefeitura de Osvaldo Cruz

Praça Hermínio Elorza, nº448, CEP: 17700-000 - Telefone: (18) 3528-9500

Todos os direitos reservados